Total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Dia do Nutricionista



Nenhuma outra profissão reúne tão bem a vida, a natureza e o equilíbrio quanto a nutrição. Por ela, trabalhamos todos os dias para levar à mesa uma diversidade de cores, de nutrientes, fazendo valer o sagrado direito de saciar a fome com qualidade. 

Neste dia desejo a todos os nutricionistas muita saúde, muita amizade e muito amor! 

E tudo isso sem medo de enfrentar a balança!

Bom dia a todos!

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Obesidade infantil

A obesidade não é mais apenas um problema estético e sim um problema de saúde pública. O excesso de peso pode provocar o surgimento de vários problemas de saúde como diabetes, hipertensão, câncer, problemas cardiovasculares e a má formação do esqueleto. Estes problemas já estão aparecendo em nossas crianças e adolescentes. Há 15 anos atrás não era comum vermos crianças obesas, hoje é só visitarmos uma escola que já podemos observar crianças com excesso de peso, principalmente com excesso de gordura abdominal.

Cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes sofrem de problemas de obesidade, e oito em cada dez adolescentes continuam obesos na fase adulta. As crianças em geral ganham peso com facilidade devido a fatores como: hábitos alimentares errados, inclinação genética, estilo de vida sedentário (horas passadas em frente à televisão e principalmente ao computador), distúrbios psicológicos, problemas na convivência familiar entre outros. É muito comum vermos crises de ansiedade em crianças serem acompanhados de compulsão alimentar.

 A Obesidade infantil é um tema muito complexo que irei abordar em vários posts.Quero destacar neste post, o trabalho que é feito por nossas escolas em cima deste tema.

Terça-feira estive na Escola de Ensino Fundamental Cristo Rei conversando com a crianças do 5º ano sobre este assunto. Este trabalho é feito todos os anos e quero destacar o interesse da professora Marenir Santa Helena em abordar este assunto com os seus alunos.Apresentei slides para os alunos e proferi uma palestra sobre as causas, consequências e os meios de prevenção e tratamento da obesidade. Os alunos se mostraram muito interessados e debatemos bastante sobre alimentação saudável e atividade física, o melhor tratamento para esta epidemia que já atinge milhões de crianças e adolescentes no Brasil.

Também quero destacar o projeto realizado pela Escola de Educação Básica Giovanni Battain: "Tecendo redes para a promoção da saúde e educação – Obesidade x Qualidade de Vida". Este projeto envolve o tema alimentação saudável em todas as disciplinas: Português, Inglês, Matemática, Ciências, Artes, etc e as crianças também cultivam uma horta escolar. A educação nutricional está sendo trabalhada em todas estas disciplinas, por meio de atividades lúdicas: colagens, jogos, pinturas, etc.
  
SOMENTE COM A EDUCAÇÃO NUTRICIONAL PODEREMOS ACABAR COM  ESTA EPIDEMIA MUNDIAL QUE É A OBESIDADE!



Palestra no Cristo Rei



Palestra no Cristo Rei








Jogos educativos Giovanni Battain





Bom final de semana a todos!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Crianças X Legumes

"Meu filho não come legumes!", essa é a queixa mais frequente da maioria dos pais. Mas será que que eles não gostam ou simplesmente é porque não provam? Seguem abaixo algumas dicas para lidar com este problema.

1) A dica principal é "dar exemplo". Seu filho não irá comer legumes se você não comer e pricipalmente se fizer "cara feia" quando servir um prato de brócolis, por exemplo. As crianças seguem exemplos o tempo todo, sejam de colegas, professores, tios e principalmente de seus pais. Portanto, experimente novos legumes e verduras junto com seus filhos, falando da importância que esses alimentos terão para a sua saúde.

2) Associe os legumes e verduras com heróis, personagens ou animais. Se você falar que o Ben 10 come beterraba, será muito mais fácil seu filho querer imitá-lo, para ter a força que ele tem. Você também pode contar histórias, dizer que o coelhinho come cenoura e por isso pula tão alto, etc.

3) Experimente colocar molhos diferentes, não colocar muito sal e vinagre, fazer saladas bem coloridas, colocar orégano, molhinho de mostarda, etc.

4) Deixe a criança ajudar a preparar a salada. Faça ela ajudar a lavar o alface, misturar os temperos e se tiver uma horta em casa, melhor ainda, faça a criança ajudar você a plantar, regar e colher as verduras.

5) Faça pratos lúdicos, faça carinhas: olhos de cenoura, boca de tomate, orelha de brócolis, etc.

6) Ou siga esta dica das escolas muncipais: misture os legumes às preparações e lanches. Coloque legumes na sopa, no arroz , cenoura ralada no cachorro-quente, no molho de macarrão. Abaixo segue a receita da Torta colorida que foi um sucesso no lanche da semana passada.


Torta colorida

Massa:
1 copo de leite
2 xícaras de farinha de trigo
1 xicara de aveia em flocos finos
1 xícara de óleo
3 ovos
1 csopa de caldo de carne em pó
1 csopa de fermento em pó
Bater todos os ingredientes no liquidificador (ou batedeira)
Recheio:
2 cenouras cozidas e picadas
1 xicara de vagem cozida e picada
1/2 lata de milho
1/2 lata de ervilha
200g de mortadela picada em cubos
tempero verde a gosto
Modo de preparo:
Misturar todos os ingredientes do recheio na massa, despejar sobre uma forma untada e levar ao forno até dourar por 40 minutos e servir morna.









Bom apetite!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Arroz com feijão

Antigamente o arroz com feijão era o prato mais consumido pelo brasileiro. Hoje em dia, com a modernidade e com a correria do cotidiano, esta combinação foi substiuída pelo fast-food e pelas comidas congeladas. Uma alimentação nada nutritiva, cheia de conservantes, gordura trans, açúcar simples e condimentos perigosos como o glutamato monossódico (condimento que realça o sabor destes alimentos e está associado com muitas doenças).

Juntos eles formam a proteína perfeita. Mais do que uma saborosa parceria, a combinação do arroz com feijão assegura um invejável arranjo de nutrientes. O que falta em um, o outro fornece e, assim, se completam. Os grãos de arroz contém metionina (que não contém no feijão) e os feijões lisina (que no arroz não contém), os quais são aminoácidos (ou seja, "pedacinhos" de proteína), que juntos formam uma proteína completa e de alto valor biológico.

Quando estão juntos, são muito mais eficientes na reparação de tecidos do organismo inteiro. Tal performance é rara de ver entre os vegetais, pois uma proteína completa só é encontrada nas carnes e no leite e seus derivados.

Na merenda escolar o feijão com arroz é muito bem aceito e consumido pelas crianças, sendo no almoço das creches ou na minestra da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

Mas lembre-se o feijão fica mais nutritivo se for temperado com temperos naturais: cebola, tempero verde, louro, alho, sal e pimenta do reino. Não use temperos prontos, pois estes contém o perigoso glutamato monossódico citado acima. Ah, também evite colocar bacon, calabresa, ou seja, os ingredientes da calórica feijoada (pé, orelha, rabo, etc), pois deste jeito o feijão deixa de ser o herói e torna-se o vilão.

Segue mais umas fotinhos do almoço na Creche Morada da Alegria.





segunda-feira, 20 de junho de 2011

Peixe, um alimento essencial

Além de delicioso, o peixe é um alimento muito saudável e que muitas vezes não entra em nosso cardápio mensal.

Além de trabalhar na merenda escolar, atendo em consultório e quando questiono os pacientes a respeito da ingestão de peixe, a maioria responde: raramente, 1 vez/mês, 1 vez a cada 2 meses.

Na merenda escolar o peixe é servido para as creches de 1 a 2x mês e sempre é muito bem aceito pela criançada.

Além de ser uma carne mais leve e de fácil digestão (por conter menos gordura), o peixe é rico em proteínas como qualquer outra carne. Além disso, tem grande quantidade de minerais, entre eles cálcio, fósforo, iodo e cobalto, e é também fonte das vitaminas A, D e B.

O peixe é ótimo para quem quer perder peso e controlar o nível de colesterol no sangue! Algumas espécies de peixe, principalmente aqueles de água fria, são ricos em ômega-3, que é um tipo de gordura bastante benéfica à nossa saúde.

Por isso, o peixe é um excelente alimento para o desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes e não pode faltar na alimentação dos idosos, já que diminui o risco de desenvolvimento do mal de Alzheimer, demência e cansaço mental.

Pode ser introduzido na alimentação da criança (juntamente com carne de boi e frango) assim que esta começar a receber os alimentos complementares (em torno de 6 meses de idade), exceto se houver historia familiar de alergia a peixe. Neste caso, sua introdução pode esperar mais um pouco e, quando realizada, deve ser ofertado um tipo de peixe de cada vez e a criança ficar sob observação. Uma ótima alternativa é o cação e o peixe panga (este peixe é o que servimos na merenda escolar), devido não ter espinhos. A introdução de peixe na alimentação da criança é importante, para garantir o suprimento de ferro de boa bisponibilidade e proteger-lhe do risco de anemia.

Seguem as fotos do almoço de sexta-feira na Creche Morada da Alegria.




Boa semana a todos!

sexta-feira, 17 de junho de 2011

MERENDEIRAS




Dentro das instituições de ensino escolar, destaca-se o trabalho das merendeiras, profissionais envolvidas diretamente no preparo e distribuição da alimentação escolar. No entanto, o papel que desempenham na educação não se limita à preparação de alimentos e à higienização de áreas físicas. Elas têm sensibilidade para outras questões, outras dimensões da vida, possuem um conhecimento de ordem prática e que deveria ser reconhecido no processo de formação de comportamentos e atitudes relativos à ética e à convivência social.

Essas profissionais, juntamente com o nutricionista, têm, sob sua responsabilidade, a tarefa de compreender todo o processo de produção da refeição e o caráter social do PNAE (Programa de Alimentação Escolar), o que vai conferir sentido aos seus trabalhos. No entanto, na confecção diária das refeições, a falta de um nutricionista faz com que as merendeiras decidam, muitas vezes, os tipos de alimentos e a sua forma de preparo.

As merendeiras são muito importantes na formação dos hábitos alimentares da criança. Esta ficará na lembrança da criança por toda a vida.

“Merenda não é somente o ato de suprir as carências alimentares dos alunos, é educação”


“Se todo dia é dia de Merenda Escolar
Todo dia é dia de Merendeira !”

Gostaria de nessa sexta-feira deixar aqui a minha homenagem a estas profissionais que são de grande importância para a alimentação escolar.

Bom final de semana para todos!

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Suco de uva integral na Alimentação Escolar

     A partir deste mês, o suco de uva integral passa a fazer parte do cardápio da merenda escolar das escolas municipais de Cocal do Sul. O produto é comprado diretamente do produtor e atende as exigências do FNDE (Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação), onde 30% dos recursos da merenda escolar devem ser aplicados na Agricultura familiar.
      Melhor e mais nutritivo do que o vinho, estudos têm revelado que o suco de uva pode trazer os mesmos benefícios à saúde por conter os poderosos antioxidantes, chamados flavonóides. Os flavonóides do suco de uva, como os do vinho, se mostraram capazes de evitar a oxidação do chamado mau colesterol, LDL, que levam à formação de placas nas paredes das artérias.
     Do ponto de vista terapêutico trata-se de um dos mais preciosos sucos. O suco de uva é estimulante das funções hepáticas, constituindo a base de remédios farmacêuticos para o fígado;
    Por ser alcalinizante (combate a acidez sanguínea), é indicado a pessoas intoxicadas pelo excesso do consumo de carne. O suco de uva é um valioso estimulante digestivo pois acelera o metabolismo, eliminando de seu organismo o ácido úrico, causador da fadiga.
    A aceitação dos alunos foi muito positiva. Foi aplicado o teste de aceitabilidade em uma escola do Ensino Fundamental e em uma escola de Educação Infantil, o teste teve resultado de 90,6% (acima dos 85% preconizados pelo FNDE).
      Rico em viatminas, E, B e C, o suco de uva também contém potássio, ferro, cobre e cálcio.